Navegar para Cima

Notícias

A importância do Voluntariado Marista

ONG Doutorzinhos conversou com nossos estudantes sobre a cultura da solidariedade no dia a dia.
19/09/2018
Solidariedade
ONG Doutorzinhos conversou com nossos estudantes sobre a cultura da solidariedade no dia a dia.

​Nossos estudantes do 8° e 9° ano EF, mais os integrantes do Voluntariado EM, participaram de uma roda de atividades com a ONG Doutorzinhos​, ação promovida pelo Serviço de Pastoral Escolar. O encontro foi realizado em conjunto com outros exercícios que possibilitaram aos estudantes entender a importância da cultura da solidariedade e evidenciar o papel do Voluntariado Marista. O objetivo foi promover vivências e partilhas formativas que contemplassem o compromisso com a formação integral.

A ONG realizou um bate-papo com os jovens, mostrando a eles a importância de ser solidário com os outros, além de explicar como funciona seus serviços e de que forma eles contribuem para a sociedade. Desta forma, puderam vivenciar a linguagem do palhaço, estimular o conhecimento de si por meio da arte cênica e refletir sobre o ponto de vista ético, social, estético e cultural.

Estudantes interagindo com os integrantes da ONG​

A presença da ONG e a interação com nossos estudantes foi o que mais chamou a atenção do Agente de Pastoral Éder de Oliveira.

​​“Houve uma interação divertida e ao mesmo tempo comprometida sobre a importância do trabalho voluntário e a cultura da solidariedade em nossos dias. Assim, nossos estudantes se sentiram prestigiados e agradecidos com este momento, pois sentiram ainda mais forte a importância do voluntariado em suas vidas, além de entender que há diversas maneiras de ajudar o próximo. "

Sobre a ONG​

A ONG Doutorzinhos, fundada em 2006, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público que utiliza a figura do palhaço para oferecer aos pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde, um local de experimentação de sentimentos, da arte e da cultura, promovendo uma atitude positiva, contribuindo diretamente na recuperação dos pacientes. São “palhaços" que fingem ser médicos, para distrair os pacientes das Instituições onde realizam suas atividades.