Navegar para Cima

Notícias

Incentivo à pesquisa

13 projetos de pesquisa foram selecionados para o XIII Salão UFRGS Jovem e dois deles premiados.
19/10/2018
RECONHECIMENTO
13 projetos de pesquisa foram selecionados para o XIII Salão UFRGS Jovem e dois deles premiados.

​​​Com a finalidade de divulgar pesquisas realizadas pelos estudantes, incentivar a investigação cientifica no contexto educacional e oportunizar a integração entre universidade e comunidade escolar, que o Salão UFRGS Jovem realiza três dias de exposição e apresentação de trabalhos. Neste ano, foram selecionados 13 trabalhos do nosso Colégio para participar. Dentre eles, “Elas são dez" e “Estudo sobre a Mobilidade e os Transportes de Porto Alegre" ganharam troféu de destaque. As apresentações ocorreram nos dias 16, 17 e 18 de outubro, no Campus do Vale/UFRGS e a premiação no dia 19 de outubro, no Salão de Atos da UFRGS.

O Salão UFRGS Jovem é uma atividade de cunho científico-tecnológico-cultural, que promove a interlocução entre os estudantes da Educação Básica, da Educação Profissional Técnica de Nível Médio e da comunidade em geral, a partir da exposição das pesquisas já em desenvolvimento no ambiente educacional. A Comissão Avaliadora é composta por professores da UFRGS, pós-graduandos da Universidade e técnicos administrativos da UFRGS.  

Confira nossos trabalhos selecionados: Estudo sobre a mobilidade e os transporte de Porto Alegre; Bitcoin como moeda do futuro; Direito romano e sua influência no Brasil; A influência da alimentação para a prática da musculação; Arte e sociedade; As dificuldades do cinema nacional; Crescimento de microrganismos em amostras coletadas em secadores de mãos encontrados em centros comerciais de Porto Alegre; Utilização de tecnologias para o avanço da oncologia e sua importância para a comunidade científica;  πlinguístico, o aplicativo tradutor de gírias; Heróis: ficção ou realidade. Podemos encontrar heróis nos dias atuais?; Eu transformo essa história: conhecendo e preservando os recursos naturais; Elas são dez!; D​escobrindo as camadas da terra . 

Sobre nossos destaques

Elas são dez

Os estudantes da turma N1A, da Educação Infantil, realizaram um estudo sobre as mãos. Desde que nascemos possuímos uma linguagem corporal estreitamente ligada à sua maneira de perceber e se manifestar no mundo que nos rodeia. Desta forma, eles perceberam que as mãos são ferramentas naturais, pois com elas conseguimos segurar os objetos e fazer carinho nos colegas. Assim, eles realizaram estudos sobre os ossos das mãos, a importância e utilidades das mesmas no contexto da socialização e integração do grupo. Desta forma, os estudantes realizaram a exploração de texturas, vivências com as mãos, conversas sobre amizade e atividades matemáticas. 

Estudantes da Educação Infantil recebem premiação no palco

Após a etapa de pesquisa, eles visualizaram raio x e fotos que ilustrassem os ossos das mãos, além de observar o esqueleto humano. Deste modo, foi possível identificar que as mãos têm uma grande importância na nossa rotina e que elas podem auxiliar em inúmeras atividades, inclusive em matemática, onde os estudantes finalizaram a tarefa descobrindo que tem dez dedos nas mãos.

Estudo sobre a Mobilidade e os Transportes de Porto Alegre

O tema da pesquisa dos estudantes do 2° ano EM é sobre um dos tópicos que mais se relaciona com o desenvolvimento individual de cada cidade, a mobilidade. Sendo ela pública ou privada, está intimamente relacionada com a forma com que cada município se desenvolveu. Desta forma, os estudantes realizaram um cálculo a partir da amostragem estratificada que apontou o número de 271 pessoas. Este publicou respondeu um questionário, que indicou a zona da cidade e o seu principal método de locomoção. Assim, através de pesquisas, eles tentaram compreender e achar possíveis soluções para estes problemas. 

Estudantes recebem​ prêmio de destaque em projeto de pesquisa

Essa pesquisa mostrou que os principais problemas da nossa Capital são encontrados nas mobilidades por conta do trânsito intenso, a precária infraestrutura do ônibus e o atraso dos mesmos. Deste modo, o grupo concluiu que com incentivos ao transporte público e o investimento em revitalizações, ainda é possível trazer uma melhor mobilidade aos cidadãos da capital rio-grandense, para que assim haja uma melhora em suas vidas. ​