Navegar para Cima

Sobre

História

No final da década de 1940, devido ao número bem expressivo de jovens que pretendiam ser Irmãos Maristas e também ao número de jovens Irmãos Escolásticos que completavam sua formação com os três anos do curso Normal de Magistério ou do Cientifico,...

​​No final da década de 1940, devido ao número bem expressivo de jovens que pretendiam ser Irmãos Maristas e também ao número de jovens Irmãos Escolásticos que completavam sua formação com os três anos do curso Normal de Magistério ou do Cientifico, teve de ser adquirida a área hoje denominada Vila Nossa Senhora das Graças.

Em 1960 o Irmão Egidio Fabbris foi o novo Superior Provincial e determinou a abertura da escola Medianeira, escola de aplicação do curso normal dos Irmãos Maristas. Eles eram supervisionados e orientados pelo pedagogo Irmão Albino Trevisan. O atendimento era gratuito às crianças de baixa renda da comunidade.

O prédio da Escola de Aplicação Medianeira (atual Colégio Marista Nossa Senhora das Graças) foi construído no ano de 1960. A inauguração da “escolinha” — como era carinhosamente chamada —ocorreu em 1961. Em 1985 por motivos de filantropia foi dado o nome de Nossa Senhora das Graças.

O Irmão Albino exerceu o cargo na Direção até 1965, quando viajou à Europa para realizar novos cursos. Deixou uma escola funcionando com capacidade para 220 alunos, os quais recebiam formação até a 5ª série. Em 1967 foram contratados educadores leigos e a instituição deixou de ser somente uma escola de aplicação.

A partir de 1973, quando o Irmão Pedro Pelizzaro assumiu como diretor da Escola Medianeira, iniciou-se uma nova etapa de crescimento. O passo seguinte foi criar novas turmas, oferecendo ensino até a 8ª série.

Em 1985, além dos jovens que estavam se preparando para a vida religiosa, a Escola Normal foi aberta para estudantes leigos. Nesse ano também foi inaugurado mais um pavilhão, comportando um salão de atos e oito salas de aula.

Em 1993, a Escola Nossa Senhora das Graças colocou em prática um novo empreendimento: o ginásio de esportes poliesportivo. O Irmão Albino Trevisan participou da sua idealização, desta vez como Irmão Provincial. Nesta época a Escola já oferecia o 2º Grau completo (atual Ensino Médio).

Em 2000, o Irmão Albino retornou à comunidade Marista de Viamão, assumindo o cargo de vice-diretor da Escola Normal. Na época, à frente da direção estava o Irmão José Gilnei Mielke Leite. Era o ano do Centenário da presença Marista no Sul do Brasil. A data marcou também uma nova fase de desenvolvimento. Por ser a única instituição Marista do Estado que comportava todos os níveis de ensino que precedem o Ensino Superior: Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Curso Normal em nível médio, reunia todas as condições legais para pleitear uma nova titulação, a de Instituto de Educação Marista Nossa Senhora das Graças. Assim aconteceu. A partir disso, foi possível oferecer novos cursos: Curso Normal com Aproveitamento de Estudos e Curso Técnico em Enfermagem. O curso normal durou até 2007 e o técnico de enfermagem ate 2013.

​São 57 anos de uma história marcada pela tradição educativa marista, concebendo a educação como obra alicerçada no amor, na formação integral, inovação e na harmonia entre fé, ciência, cultura e vida.