Navegar para Cima

Notícias

Pais concluem ciclo de palestras sobre Disciplina Positiva

Encontro abordou a diferença entre disciplina e punição
18/06/2019
Formação
Encontro abordou a diferença entre disciplina e punição

Na noite desta segunda-feira, 17/6, encerrou-se mais um ciclo de palestras do Instituto Anima Mundi, ministradas aos pais dos estudantes pelo consultor em educação e estudioso do relacionamento humano, Keivan Saberin, no salão de atos do Colégio Marista Roque.

O último encontro foi voltado às orientações básicas para uma disciplina amorosa, porém, sem perder o exercício da autoridade por parte dos pais. “Para isso, é necessário manter o controle emocional e não confundir disciplina com punição", explicou o palestrante.

Para ele, o principal objetivo da punição é o arrependimento. Ele destaca que este é o único sentimento que deve ser gerado nos filhos, quando são repreendidos pelos pais. “Disciplina positiva tem tudo a ver com conscientização. Isso se dá quando deixamos de castigar simplesmente pelo ato de punir, e passamos a explicar aos filhos o porquê desta consequência. É interessante fazer com que eles reflitam sobre as próprias atitudes", disse.

Alternativas

Segundo Keivan, pais que educam explicando costumam oferecer alternativas aos filhos, ao invés de estabelecer logo o famoso “não". Para ele, um dos grandes desafios - porém, necessário -, é encontrar a solução para essas situações através de ordens positivas. “Assim como Deus tem paciência conosco, é preciso termos paciência com os nossos filhos, pois estamos lidando com crianças e não com adultos. Portanto, não podemos esperar deles um comportamento de adulto", destacou.

Catarine Grisa, mãe de Augusto, de quatro anos, e de Teodoro, de quatro meses, participou de todas as palestras promovidas pelo Colégio, em parceria com o Instituto Anima Mundi. Para ela, as temáticas abordadas possibilitaram a comparação entre a educação que recebeu de seus pais, com a que oferece hoje, aos seus filhos.

“Minha maior preocupação é em não perder a paciência com eles, devido à agitada e cansativa rotina do dia a dia. Com os encontros, pude fazer reflexões sobre a relação que tenho com os meus filhos. Como o meu esposo não pode comparecer, costumo fotografar alguns trechos da palestra para dialogarmos em casa", conta.