Navegar para Cima

Notícias

MÊS DAS MÃES E DE MARIA: TEMPO DE CELEBRAR O CUIDADO MATERNAL

07/05/2020
Espiritualidade
​​Maio marca um importante momento para refletir sobre o sentido profundo da palavra amor

​​Maio marca um importante momento para refletir sobre o sentido profundo da palavra amor. É tempo de memorar a ternura e o cuidado atribuídos a Maria e que inspiraram São Marcelino Champagnat a dar início ao Instituto Marista há mais de dois séculos.

​Neste ano, a passagem “Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você!" (Lucas 1,26-28), nos sensibiliza para que não falte presença significativa e esperança de dias melhores, particularmente nesse período sensível em que precisamos manter um isolamento social.

Celebrar em tempos​​ d​​​​e pandemia

Para cultivarmos a simplicidade por meio de gestos, convidamos todos a rezar, diariamente, durante o mês de maio, uma Ave Maria. Além disso, promoveremos uma live especial para reconhecer com gratidão diferentes pessoas com vínculos nos Colégios, Unidades Sociais, Universidade, InsCer e no Hospital São Lucas. Participe:

Data: 8/5, sexta-feira
Horário: 17h.
Link:  acesse aqui​.

A exemplo do nosso fundador, confiamos nas obras de nossa Boa Mãe e de todas as figuras maternas que formam um só símbolo de valorosos sentimentos e de acolhida.​​

Reflexões Semanais 

Cada uma de nossas mães trazem algumas características de Maria. Assim, como ela, são sinais do amor e da paz de Deus em nossas famílias e comunidade. Durante este mês, a cada semana, uma educadora mãe será convidada a compartilhar e contribuir com uma reflexão sobre os gestos e características marianas.  ​

​Maria, a Boa Mãe 

Nosso fundador, São Marcelino Champagnat, possuía uma confiança filial em Maria, a qual chamava de Boa Mãe. Pois, ela era um exemplo de acolhida, de amor, cuidado e excelente meio para amar e servir mais fácil e perfeitamente a Jesus Cristo. Por isso, deu sua congregação o nome de Maria, Maristas, para que seus educadores tivessem as características de Maria na sua prática educativa.  Para Viviane Bressi​ani, professora do Nível 3 da Educação Infantil, "ao me tornar mãe, passei a sentir um amor muito diferente de tudo que eu já havia sentido na vida, amor que acolhe, amor que protege, amor que cuida e amor que zela.”  ​
Estamos na semana em que celebramos o dia das mães, uma música antiga diz:  

"​Em cada mulher que a terra criou 
Um traço de Deus, Maria deixou 
Um sonho de mãe, Maria plantou 
Para o mundo encontrar a paz"  (Padre Zezinho)