Navegar para Cima

Sala de aula

Normas de Convivência

Ao se matricular no Colégio Marista Santo Ângelo, o estudante orienta-se pela filosofia Marista e acata as Normas e Diretrizes do Regimento Escolar.

​​​​Ao se matricular no Colégio Marista Santo Ângelo, o estudante orienta-se pela filosofia Marista e acata as Normas e Diretrizes do Regimento Escolar. 

Com vistas à proteção dos estudantes e à garantia de sua educação integral, não é permitido ao estudante: 

​I - ausentar-se do Estabelecimento de Ensino sem a devida autorização prévia e por escrito;

​II - ocupar-se, durante as aulas, com qualquer atividade estranha e elas;

III - utilizar na sala de aula objetos ou equipamentos, inclusive eletrônicos que prejudiquem o bom desenvolvimento das aulas;

​IV - utilizar equipamentos eletrônicos em momentos formais de educação, como saída a campo, horas cívicas e apresentações, ressalvando aqueles indispensáveis ao processo educativo;

V - praticar atos que atinjam a integridade física e moral das pessoas no Estabelecimento de Ensino e nas suas imediações;

VI - consumir, vender ou transportar qualquer droga lícita ou ilícita;

​VII - promover, sem autorização da Direção, vendas, campanhas, coletas, eventos e subscrições no e em nome do Estabelecimento de Ensino;

VIII - promover política partidária nas dependências ou nas imediações do Estabelecimento de Ensino;

​IX - usar indevidamente o nome, emblemas ou símbolos do Estabelecimento de Ensino;

​X - desrespeitar as normas de convivência ou deixar de cumprir suas obrigações escolares;

​XI - rasurar documentos referentes à vida escolar;

XII - entrar em sala de aula após o início das atividades escolares do período sem a devida justificativa e autorização da coordenação de turno;

XIII - vender, utilizar e transportar, nas dependências do Estabelecimento de Ensino, armas de qualquer espécie, explosivos, inflamáveis, entorpecentes, cigarros ou assemelhados, bebidas alcoólicas ou jogos proibidos por lei;

XIV - fazer apologias que contrariam os valores da educação marista;

XV - causar danos ao prédio, ao mobiliário e a outros materiais do Estabelecimento de Ensino;

​XVI - incitar os colegas a ausências coletivas ou impedir-lhes a entrada no Estabelecimento de Ensino ou na sala de aula ou em qualquer outro ambiente da escola;

XVII - usar de meios ilícitos nos trabalhos específicos de avaliação da aprendizagem;

XVIII - expor colegas, professores ou qualquer membro da comunidade escolar a situações constrangedoras;

​XIX - fazer-se acompanhado de animais nas dependências da escola;

XX - expor-se a manifestações ostensivas que demonstrem intimidade física entre estudantes, não cabíveis no ambiente escolar.

​​Normas internas

Aprovadas pelo Conselho Técnico Administrativo Pedagógico (CTAP)

  • O portão será fechado às 7h30 e 13h30. O estudante que chegar após o fechamento do portão, deve registrar seu atraso junto à Coordenação de Turno, sendo permitida a entrada até às 8h20. Após esse horário, será exigida a presença do responsável para justificar em documento próprio da escola o referido atraso.

  • O uso da agenda é diário e obrigatório. É a identificação do estudante e meio de comunicação entre família e escola.

  • ​​O uso do uniforme é diário e obrigatório em todas as dependências da escola e em saídas pedagógicas: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

  • Estudantes afastados da sala de aula devem apresentar-se à auxiliar de disciplina, juntamente ao líder ou vice-líder.

  • ​​Será admitida a aplicação de, no máximo, duas provas trimestrais (P1) no mesmo dia, com exceção dos exames finais.

  • Se o estudante faltar em dias de atividades avaliativas (provas, trabalhos, etc.), o seu responsável terá 48 horas para preencher o requerimento na secretaria, após o retorno do estudante à escola, no qual solicita outra oportunidade, mediante o pagamento de: EF – R$35,00 e EM – R$40,00 (para cada instrumento avaliativo). NÃO SERÃO ACEITOS PEDIDOS DE REQUERIMENTO APÓS 48H.

  • Receberão tratamento excepcional, ​podendo apresentar atestado médico, os estudantes portadores de afecções, amparados em Legislação específica: Decreto – Lei nº 1044, de 21 de outubro de 1969, em seu art. 1º:

São considerados merecedores de tratamento excepcional os estudantes 

de qualquer nível de ensino, portadores de afecções congênitas ou adquiridas, 

traumatismo ou outras condições mórbidas, determinando distúrbios agudos ou 

agudizados. Também, por morte de familiar de 1º grau, mediante apresentação de 

atestado de óbito.

  • ​​Considerando, também, que a prova P2 (30 ​pontos) é elaborada por todos os professores da área do conhecimento, em reunião, os estudantes que faltaram no dia da aplicação, só terão direito a uma nova avaliação se estiverem amparados na Lei acima citada (doenças contagiosas, cirurgia, morte de familiar de 1º grau). Ao preencher o requerimento na Secretaria, o responsável efetuará o pagamento por componente curricular. O estudante deverá fazer a prova imediatamente após o prazo de 48h, acima mencionado, quando do seu retorno à escola.

  • ​As provas atrasadas para todos os estudantes, em todos os componentes curriculares, serão aplicadas em um único dia, conforme cronograma elaborado pelo Serviço de Coordenação Pedagógica (SCP) e afixado na sala de aula, no início do ano letivo. (Com exceção da prova P2).

  • ​O estudante somente poderá realizar a Prova de Estudos de Recuperação, se tiver realizado os instrumentos avaliativos individuais anteriores (70%). As provas dos Estudos de Recuperação serão aplicadas a todos os estudantes com nota inferior a 70% (nota mínima 4,9) nas trimestrais, no turno inverso ao das aulas. A prova de recuperação é uma oportunidade “extra”, portanto o estudante que faltar nesse dia não terá direito à mesma, em outra data.

  • Toda solicitação de atendimento por parte dos pais deverá ser marcada previamente com o setor pertinente, para que a qualidade do atendimento seja garantida, não sendo fornecido endereço e/ou telefone de professores.

  • O estudante é responsável pelos seus materiais escolares e pertences pessoais, não cabendo à escola o ressarcimento pela sua perda ou extravio.

  • Na Portaria, não está autorizada a permanência de estudantes, bem como objetos de uso pessoal: roupas, cadernos, mochilas, etc.

  • ​Atitudes inconvenientes de namoro não serão permitidas no ambiente escolar.

  • O estudante deve respeitar o calendário escolar na programação de viagens, cursinhos, entre outros, em qualquer época do ano.

  • Situações especiais, não contempladas pelo presente instrumento, serão analisadas pelos órgãos competentes, implicando ou não nas penalidades previstas no Regimento Escolar.