Navegar para Cima

Notícias

Novo Ensino Médio: Protagonismo Juvenil e Construção de Projetos de Vida

16/08/2021
Educação
A partir da legislação das mudanças curriculares, nossos estudantes terão espaços de aprendizagem flexíveis e diversificados

​​​Estamos começando uma nova fase em nosso Ensino Médio, a qual objetiva fortalecer ainda mais a formação integral e o desenvolvimento do projeto de vida dos estudantes. A partir das determinações da Lei 13.415/2017, que prevê a implementação de mudanças curriculares em instituições públicas e privadas de educação até 2022, construímos uma proposta totalmente alinhada com a nossa premissa de aliar excelência acadêmica à formação em valores, reunindo conteúdos pedagógicos e as necessidades dos jovens.

De acordo com a supervisora pedagógica dos Colégios da Rede Marista, Camila Fabis, o planejamento para a mudança curricular começou há três anos. “Temos um projeto, desde 2018, com o objetivo de implementar o Novo Ensino Médio nos Colégios da Rede Marista. Entre as ações do projeto, estava o desenvolvimento de um curso de extensão, em parceria com a PUCRS, que envolveu mais de 500 educadores maristas em um movimento de estudo, desenvolvimento e capacitação acerca das mudanças do Ensino Médio", comenta.

Como será o Novo Ensino Médio Marista

Com essa implementação, além de estudar as quatro áreas do conhecimento – Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza –, os estudantes poderão escolher percursos com os quais mais se identificam, fomentando o protagonismo juvenil e conectando os saberes com as suas realidades. O currículo do Ensino Médio Marista será composto por duas grandes dimensões, distintas e complementares: Formação Geral Básica (FGB) e Itinerários Formativos.

A Formação Geral Básica consiste nessas quatro áreas do conhecimento e consolida as aprendizagens essenciais para a trajetória de cada estudante. Ela conta com 600 horas anuais, distribuídas de forma equilibrada nos três anos do Ensino Médio. Dessa forma, assegura um processo de formação integral e a aquisição de saberes compartilhados pelos diferentes perfis dos nossos jovens, relacionando competências e habilidades com a diversidade de saberes e pontos de vista. A Formação Geral Básica corresponderá a 18 períodos de aula semanais.

Os Itinerários Formativos são estruturados a partir da combinação de áreas integradas ou de uma área específica, proporcionando um ambiente que desenvolve a curiosidade, a criatividade e o espírito crítico por meio de metodologias diversificadas, assegurando um processo de formação integral, aquisição de saberes compartilhados e no desenvolvimento de competências e habilidades pelos diferentes perfis de estudantes. Na nossa proposta pedagógica, os Itinerários Formativos são ofertados em duas dimensões:

  • Núcleos de Aprofundamento: o estudante terá a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos nas áreas a partir da problematização e aplicação dos conceitos trabalhados nas áreas do conhecimento por meio de propostas diversificadas, como oficinas, seminários, laboratórios e projetos, entre outros. A organização dos Núcleos é seriada (ou seja, de acordo com nível de ensino de cada estudante) e a carga horária é distribuída durante os três anos do Ensino Médio. No 1º ano EM, os estudantes terão entre 12 e 16 períodos semanais dos Núcleos de Aprofundamento, dependendo da estrutura curricular da unidade.

  • Percursos Investigativos Optativos: esta dimensão convida o estudante a concretizar suas escolhas por meio de percursos optativos com temáticas que despertam seu interesse, em turmas não seriadas. É um momento de construção colaborativa do conhecimento a partir das experiências prévias dos estudantes. No 1º ano EM, os estudantes poderão escolher dois percursos optativos híbridos anuais, o que representa 4 períodos por semana.

Percursos Investigativos: 4 opções de escolha

A partir de temáticas que possam despertar o interesse nos estudantes, serão ofertadas 4 possibilidades de percursos: Cultura Digital; Educação Financeira; Processos Criativos em Múltiplas Linguagens; e Tecnologias e Sociedade: Sistemas e processos.  Esse é um momento de construção colaborativa do conhecimento a partir das experiências prévias dos estudantes. A escolha para novos estudantes será feita por um link no momento da matrícula. Para quem está no Colégio há mais tempo, a escolha será realizada via portal da unidade e aplicativo Marista Virtual, no ato da rematrícula.

Construção e renovação

Camila explica que o processo de implementação do Novo Ensino Médio Marista é, sobretudo, uma renovação curricular, visto que práticas bem-sucedidas desenvolvidas não serão abandonadas. “Nossa inovação se dará com marcas da tradição de mais de 200 anos de educação", reforça. O Ensino Médio Marista se diferencia por continuar com a garantia de uma educação integral de qualidade, uma vez que serão oferecidos núcleos de aprofundamento nas quatro áreas do conhecimento, nos quais todos os estudantes farão parte com a turma. “Isso garante uma formação de excelência nas quatro áreas do conhecimento" comenta a especialista.​

A coordenadora pedagógica dos Anos Finais e Ensino Médio do Marista Medianeira, Gabriela Kubiak, ressalta que o novo Ensino Médio potencializa e amplia o modelo de ensino já aplicado no Colégio. “Os estudantes maristas do Ensino Médio já têm em seu currículo abordagens interdisciplinares dentro das áreas do conhecimento (a articulação) e espaços de relação entre essas áreas (as oficinas), onde são abordados temas de interesse dos estudantes, como por exemplo, Educação Financeira, Redação, Alimentação e Hábitos Saudáveis e Lideranças Inspiradoras. Os estudantes também participam da Iniciação Científica, que é um importante espaço de pesquisa e de investigação. É notável que já temos como premissa que os nossos estudantes sejam sujeitos de sua aprendizagem e consigam articular os saberes construídos no espaço da escola com as experiências vividas, resultando na construção de novos conhecimentos e habilidades. Neste sentido, vemos o Novo Ensino Médio como uma oportunidade de alargarmos os horizontes de nossa atuação, possibilitando ao estudante uma visão ampliada de práticas que já são feitas em nosso ambiente escolar", destaca a coordenadora.