Navegar para Cima

Projetos

Programa de Formação do Leitor

​​O incentivo começa na Educação Infantil, quando os estudantes dispõem de horários semanais na Biblioteca e mediações de leituras. A partir do 1º ano do Ensino Fundamental, a prática se intensifica com a consolidação do processo de alfabetização. Neste nível, tem início o projeto Ciranda da Leitura, que visa aperfeiçoar a compreensão leitora e ampliar o repertório literário dos estudantes. O projeto é realizado até o 5º ano EF com diferentes abordagens por ano.

Outro importante projeto é o Clube do Livro, destinado às turmas a partir do 4º Ensino Fundamental. Ele surgiu da ideia dos próprios estudantes que gostariam de discutir obras literárias durante os recreios, na Biblioteca.

Nos Anos Finais, os estudantes são incentivados a ler, resumir, debater, opinar e criar vídeos sobre três livros por trimestre. No 7º ano ocorre o Sarau Literário, onde os alunos apresentam uma releitura de obras da literatura brasileira, valorizando nossa história. O nível conta ainda com o projeto Momento Cult.

No Ensino Médio, além dos diversos autores trabalhados, as leituras exigidas para o vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul são abordadas com maior ênfase. Por meio do Rosário Café, evento cultural que discute obras em horários extraclasse, os enfoques e debates mais aprofundados são possíveis. O Seminário de Leituras Obrigatórias também objetiva esclarecer temáticas abordadas nos vestibulares.

Todos estes projetos ocorrem em sintonia com as Estações Arte-Literárias​, iniciativa criada em 2019 para festejar a leitura durante todo o ano letivo.

Benefícios da leitura

A cada página virada de um livro, viajamos por um mundo de sonhos e fantasia. É como uma espécie de realidade paralela repleta de descobertas, encantamento e aprendizagem. Nasce, assim, a cumplicidade entre o leitor e a obra, permeada pelo prazer que só a leitura é capaz de proporcionar. Além disso, ler com frequência leva à ampliação do vocabulário, ao aprimoramento da escrita e do raciocínio, e ao desenvolvimento da capacidade crítica e da imaginação.

Sob essa perspectiva, a família e a escola são as principais incentivadoras da formação de leitores, por meio de diversas experiências diária, que vão desde brincadeiras, músicas e contação de histórias, entre outras vivências, até atividades planejadas de acordo com a faixa etária das crianças e dos adolescentes. Outro fator primordial está nos ambientes pensados para a leitura, contribuindo com espaços de mediação, interação e suporte cultural.​​